Foi aprovado o projeto do Vereador Ricardo Nunes sobre transporte hidroviário para São Paulo

vereador ricardo nunes pmdb sp

Vereador Ricardo Nunes Foto: crédito Cauê Goudinho

 A proposta de criar um novo modal de transporte público é do vereador Ricardo Nunes utilizando –se dos rios e das represas para transporte de passageiros.

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na terça-feira passada (13/05) em segunda discussão o projeto sobre mobilidade urbana do vereador Ricardo Nunes, líder do PMDB, que cria um novo modal de transporte hidroviário para a cidade de São Paulo. O projeto segue, agora, para sanção do prefeito.

O projeto de lei nº 54/2013 já foi aprovado em primeira votação na Câmara e tem como objetivo melhorar o deslocamento e ampliar a oferta de transporte em São Paulo que atende, em especial, às pessoas que vivem nos bairros mais afastados e periféricos.

A proposta do vereador estimula o uso dos rios e represas da cidade para  transportar passageiros fazendo integração com as estações do metrô, da CPTM e terminais de ônibus contribuindo para desafogar o trânsito de São Paulo.

De acordo com o professor Doutor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAU-USP, Alexandre Delijaicov o projeto é extremamente viável e de fácil implantação.

“Avalio com muito entusiasmo a iniciativa por que na verdade este projeto além de facilitar a vida e o cotidiano da população tem uma perspectiva muito saudável, otimista de fazer com que a população reconheça a cidade como uma cidade fluvial e que a região das represas tem um mundo extraordinário de qualidade ambiental”, salienta.

Pela proposta, as embarcações levariam o tempo em média de 20 a 30 minutos para transportar moradores do extremo sul de São Paulo e que perdem cerca de três horas de casa para o trabalho.  Sem trânsito, a embarcação chegaria mais rápido ao local estipulado já que sua velocidade aproximada chega até 90 km/hora.

Uma solução alternativa de transporte que ademais pode trazer investimentos e melhorar a zona sul. São Paulo que cresceu em poucos anos e foi feita como cidade para trabalhar, por décadas a cidade virou de costas a natureza e desenvolveu bairros sem planejamento urbano, ficando bairros inteiros quase sem praças nem árvores. Acreditamos que este projeto é uma boa noticia, porque foi pensado integrando a natureza com as necesidades da população da zona sul da cidade.

A zona sul tem um grande potencial para o turismo e para criar parques de lazer, aliás de ser um mercado turistico importante para os empresarios, pode ser excelente para os moradores da região que vão ter aceso a natureza bem proximo das suas casas. E o primeiro paso é ter um sistema de transporte, que possa ajudar com o crescemento dos negocios e novos fontes de empregos que vão surgir após implementação do sistema hidroviário.

10389519_786398561370776_8562568801636151883_n

 

Meio Ambiente

De acordo com o diretor de Logística da Polícia Militar de São Paulo, Coronel Aquino, a segurança com os passageiros e os cuidados com o meio ambiente é também um dos destaques da proposta. “Além de não ter nenhum tipo de poluentes oxigenando a água e o principal sem degradação ao meio ambiente e não demanda de grandes obras”, finaliza.

 

Trajeto

A proposta é de iniciar pela represa Billings poderia criar-se de três a quatro hidrolinhas interligando o Rio Pinheiros as estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos)  já existentes. A primeira Estação seria Jurubatuba, a segunda Estação Socorro e a terceira Estação de Santo Amaro que faz interligações com as linhas de trens, ônibus, e metrôs.

Ainda na direção da Estação de Santo Amaro, deságua no Rio Pinheiros, a represa Guarapiranga, podendo criar mais três hidrolinhas, transportando os moradores que residem ás margens da marginal Guarapiranga nos distritos de M’Boi Mirim e Campo Limpo, dos bairros Jardim Ângela, São Luis, Jardim Vera Cruz e outros.

Estima-se que cada embarcação transportaria cerca de 100 a 200 passageiros. A proposta do líder do PMDB, é oferecer mais uma solução para praticamente todos os problemas do esgotamento viário.

 

 

 

Pioneiro

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad está com a cópia do projeto e encomendou um estudo de viabilidade do projeto para implantação. Na revisão do plano diretor de 2013, incluiu nos artigos 186 e 187, o sistema de transporte público hidroviário, que até então não existia na legislação municipal, abrindo infraestrutura em canais e lagos, portos fluviais, embarcações e instalação e edificações dando apoio ao projeto do vereador.

Como líder do PMDB, o vereador Ricardo Nunes já teve nove de seus projetos de lei aprovados e sancionados pelo prefeito. Dentre eles estão a Lei nº 15.855/2013que simplifica a obtenção da licença de funcionamento desvinculando o habite-se para expedição do auto de licença; a Lei nº 15.947/13que regulamenta Comida de Rua e a Lei nº 15.959 quecorrige a legislação que regulamenta os Postos de Combustíveis da cidade regularizando o setor e apoiando o empreendedorismo da cidade.

 

Saiba mais sobre o importante projeto:

PROJETO INFOGRÁFICO

info 2