Cesar Cielo alcançou feito inédito no Mundial de Barcelona ao se tornar o primeiro tricampeão da prova dos 50m livre

cieloCesar Cielo Brasileiro alcançou feito inédito Mundial de Barcelona ao se tornar o primeiro tricampeão da prova dos 50m livre.

Não era qualquer final. Estavam ali, dividindo a mesma piscina do Palau Sant Jordi, três campeões olímpicos da prova. Manaudou foi o último a levar ouro, em Londres, 2012 enquanto o brasileiro esteve no alto do pódio chinês, em Pequim 2008. Para completar o  trio dourado, o americano Anthony Ervin, primeiro colocado em Sydney 2000. Mas o francês, que havia feito a melhor tempo das semifinais, logo ficou pelo caminho. O nadador do Estados Unidos nem chegou a brigar pela primeiras colocações. Só Cielo largou firme e nunca mais olhou para trás. Com até certa folga para uma prova tão curta, garantiu o ouro, com 21s32.

– Passei o ano inteiro com o gosto amargo das Olimpíadas. Depois da cirurgia, eu estava duvidando de mim mesmo. Foi uma surpresa. Achei que o Manaudou fosse ganhar a prova, para ser sincero. Não estou sentindo meu corpo, adrenalina tomando conta. Posso dizer que foi a medalha mais emocionante da minha carreira – revelou o tricampeão.

A medalha deste sábado foi a sexta de Cielo em Campeonatos Mundiais. Todas de ouro. Além das duas este ano em Barcelona, o brasileiro tem no currículo os títulos dos 50m livre e borboleta no Mundial de Xangai 2011; e dos 50m e 100m livre em Roma 2009. Naquele ano, em São Paulo, ele quebrou o recorde mundial da prova – ainda com o uso dos supermaiôs: 20s91, marca que segue insuperável até hoje.